Entre em contato

Mundo

Explosão em mesquita no Afeganistão deixa ao menos 100 mortos e feridos

Publicado

em

Uma explosão dentro de uma mesquita do ramo xiita do Islã na província de Kunduz, no Afeganistão, deixou ao menos cem mortos e feridos nesta sexta-feira (8), de acordo com a missão da ONU no país, que atribiu o número a informações ainda preliminares.

“O incidente de hoje é parte de um padrão perturbador de violência: terceiro ataque mortal esta semana, aparentemente visando uma instituição religiosa. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo incidente de domingo, próximo a uma mesquita de Cabul. Ainda não se sabe o autor do ataque de quarta-feira a uma madrassa em Khost”, informou a ONU no Twitter.

Na mesma rede social, o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, se pronunciou sobre o caso e disse que o crime será investigado.

“Esta tarde ocorreu uma explosão em uma mesquita de nossos compatriotas xiitas no distrito de Khan Abad de Bandar, na capital da província de Kunduz, e vários de nossos compatriotas foram martirizados e feridos”, publicou.

Em entrevista ao portal Aamaj News, Jahanzib Salarzai, que trabalha no hospital de Kunduz, disse que o número de feridos na explosão “era muito alto” e que a unidade de saúde tinha “um baixo estoque de sangue”. Vídeos publicados nas redes sociais mostram pessoas gritando e correndo pelas ruas e diversas vítimas dentro do templo.

Ataque mais fatal

Em entrevista à emissora CNN, o porta-voz da província de Kunduz, Matiullah Rohani, informou que a explosão foi resultado de um ataque suicida. Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria do crime, que já é considerado o mais fatal desde que o Talibã tomou o poder do país, em 15 de agosto.

No domingo passado, um ataque parecido foi registrada em Cabul. Uma explosão ocorreu na principal via do lado de fora da mesquita Edi Gah, onde estava sendo conduzida uma cerimônia para a mãe do porta-voz Mujahid, segundo a Reuters.

Um dirigente do Talibã chegou a afirmar que ao menos duas pessoas morreram e três ficaram feridas, mas o número não foi confirmado oficialmente. O Estado Islâmico do Khorasan, braço afegão do EI conhecido pela sigla em inglês Isis-K, está ativo no país. O Isis-K é inimigo do Talibã.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Terremoto no Japão deixa pelo menos 32 feridos

Publicado

em

Trinta e duas pessoas ficaram feridas em um tremor de terra que abalou a área de Tóquio. A Agência Meteorológica do Japão (JMA) estima magnitude de 6,1 e diz que não havia risco de tsunami.

Sentido em grande parte do leste do Japão, o tremor agitou edifícios e disparou alarmes nos telefones das pessoas para lhes dar tempo de procurar abrigo.

O epicentro do tremor de terra foi registado a 80 quilômetros de profundidade, na província de Chiba (a leste de Tóquio), de acordo com a JMA.

Na última madrugada em Lisboa, a Agência de Gestão de Catástrofes e Incêndios disse que 32 pessoas ficaram feridas, a maioria delas menores.

Foram comunicados incêndios em um edifício e em duas refinarias, mas todos contidos, acrescentaram as autoridades.

Linhas de trens locais e de alta velocidade foram imediatamente suspensas como medida de precaução.

Estão sob controle as centrais nucleares, sem relatórios imediatos de quaisquer anomalias.

“Por favor, tome medidas para proteger a sua vida enquanto se mantém a par das últimas informações” apelou o novo primeiro-ministro nipónico, Fumio Kishida.

O Japão situa-se no “Anel de Fogo” do Pacífico, um arco de intensa atividade sísmica que se estende pelo Sudeste Asiático e a bacia do Pacífico.

Na semana passada, um terremoto de magnitude 6.1 foi sentido ao largo da costa noroeste do país, mas não causou anos.

O Japão continua marcado pelo devastador terremoto e tsunami de 2011 (mais de 18.500 mortos), que levou ao desastre nuclear de Fukushima.

Continue Lendo

Trending