Entre em contato

Entretenimento

Confira a programação do Amazonas Green Jazz Festival

O festival acontece no palco do Teatro Amazonas, entre os dias 22 e 30 de julho de 2022

Publicado

em

Manaus (AM) – Manaus se transformará na capital mundial do jazz em 2022, com a realização do Amazonas Green Jazz Festival. Serão 16 apresentações, reunindo a nata da música instrumental brasileira com a elite internacional do gênero, no palco do Teatro Amazonas, entre os dias 22 e 30 de julho.

Durante a maratona de jazz na cidade, o Teatro Amazonas receberá dois concertos por noite, às 20h e 21h30. “Será uma oportunidade ímpar de conferir de perto alguns dos maiores instrumentistas e intérpretes da atualidade, além de aproveitar a ampla programação multicultural que ocorrerá durante o festival”, destaca Marcos Apolo Muniz, titular da Secretaria de Cultura.

O público poderá garantir os ingressos para os espetáculos, a partir de 1º de fevereiro de 2022, na bilheteria do teatro ou pelo site: www.festivalamazonasjazz.com.br. Os valores variam de R$ 30 a R$ 100 (inteira).

Quem garantiu passaportes para a edição de 2020 também poderá utilizá-los no ano que vem. A troca dos ingressos ou solicitação de reembolso precisa ser realizada até 31 de janeiro, na bilheteria do Teatro Amazonas. Pessoas que moram fora de Manaus ou que fizeram a compra de forma on-line devem solicitar a troca ou reembolso pelo e-mail: bilheteria.ta@gmail.com.

Adiado em 2020 e 2021 por conta da pandemia de Covid-19, o festival faz sua retomada com um novo conceito, propondo o desafio de alinhar cultura, sustentabilidade e meio ambiente.

Line-up

No line-up, estão alguns dos principais nomes do cenário jazzístico. As estrelas internacionais são Ed Sarath, Keyon Harrold, Randy Brecker, Jeff “Tain” Watts, John Fedchock, Daniel Barry e Aaron Parks, dos Estados Unidos, além do pianista porto-riquenho Edsel Gomez.

Já a lista de atrações nacionais inclui Marcelo Coelho & McLav.In, Trio Corrente, Bruno Mangueira, Amilton Godoy Trio & Gabriel Grossi, Karine Aguiar & Jungle Jazz, Felipe Salles, Daniel d’Alcântara, Leila Pinheiro e o duo Mauro Senise e Gilson Peranzzetta.

Espetáculos 

A abertura do Amazonas Green Jazz Festival, no dia 22 de julho, será marcada pela performance da obra “Ritos de Passagem”, composição do instrumentista norte-americano Ed Sarath.

O espetáculo é inspirado na jornada de evolução do ser humano e promete surpreender o público ao combinar o ritmo jazzístico com a mística da etnia indígena Tikuna, por meio de uma apresentação especial da Amazonas Band em conjunto com o Corpo de Dança do Amazonas (CDA). A coreografia é assinada por Rui Moreira, considerado um dos nomes mais representativos da dança contemporânea no Brasil.

O segundo concerto da noite será do Triumvirate, um trio liderado pelo músico porto-riquenho radicado em Nova York, Edsel Gomez, indicado ao Grammy Awards e considerado um dos principais pianistas de jazz latino do mundo.

Na segunda noite de festival, no dia 23 de julho, o projeto “Jungle Jazz”, criado pelos músicos e pesquisadores amazonenses, Karine Aguiar e Ygor Saunier, levará para o palco os encontros sonoros entre clássicos do jazz e as cantigas, e batuques de manifestações musicais amazônicas como o boi-bumbá de Parintins, gambá de Maués, marabaixo, lundu marajoara, carimbó, entre outras.

Na sequência, o badalado trompetista norte-americano, Keyon Harrold, se apresenta com seu quinteto pela primeira vez em solo brasileiro. O músico vencedor do Grammy já atuou com uma longa lista de ícones mundiais, entre eles, Snoop Dogg, Jay-Z, Beyoncé e Rihanna.

Abrindo a terceira noite de programação, no dia 24, o grupo Marcelo Coelho & McLav.In promoverá um encontro experimental entre jazz e rap, com participação especial do consagrado rapper, compositor e beatmaker, Kamau, e do DJ Raffa Santoro, filho do compositor amazonense Claudio Santoro e figura-chave na inserção de Brasília na cena nacional do hip hop.

A segunda apresentação será da cantora, pianista e compositora Leila Pinheiro, que completou 40 anos de carreira no ano passado. No show, a artista interpretará o melhor do cancioneiro brasileiro clássico em parceria com a Amazonas Band, sob regência do diretor do festival, Rui Carvalho.

No dia 25, o palco do Teatro Amazonas receberá a final do concurso Jovem Instrumentista, que visa incentivar a propagação da música instrumental. Nesse dia serão anunciados os vencedores da disputa com apresentações musicais de cada categoria.

O duo formado pelo multi-instrumentista Mauro Senise e o pianista, compositor e arranjador Gilson Peranzzetta abre a quarta noite de shows no dia 26 de julho, com um repertório que transita por composições de Peranzzetta e clássicos da MPB. A dupla soma 30 anos de parceria, tendo consolidado uma sólida carreira internacional e se tornado referência da música instrumental brasileira.

Em seguida, a grande anfitriã do festival, a Amazonas Band, recebe o trompetista, compositor e arranjador norte-americano, Daniel Barry, além do multi-instrumentista e compositor brasileiro radicado nos Estados Unidos, Felipe Salles, para um concerto especial.

A programação segue na quinta noite, no dia 27, com a apresentação do quarteto do capixaba Bruno Mangueira, um dos principais guitarristas brasileiros da atualidade. O músico, que também é professor, compositor e arranjador, já participou de shows e gravações no Brasil, Estados Unidos e Europa. Também se apresentou como solista com orquestras sinfônicas e big bands brasileiras e norte-americanas, executando suas composições e arranjos.

O segundo show será desta noite do Trio Corrente, um dos mais consagrados grupos do gênero no Brasil. Formado por Edu Ribeiro (bateria), Fábio Torres (piano) e Paulo Paulelli (contrabaixo), o trio já foi premiado com o Grammy de melhor álbum latino de jazz e é conhecido por unir a tradição dos trios de samba-jazz dos anos 60 à criatividade do jazz moderno.

Na sexta noite do festival, no dia 28 de julho, um dos maiores pianistas brasileiros de todos os tempos, Amilton Godoy, integrante por quase cinco décadas do lendário Zimbo Trio, junta-se aos jovens Edu Ribeiro e Paulo Paulelli, além do gaitista Gabriel Grossi, para apresentar um repertório eclético que aborda, entre outras estéticas, a música de Heitor Villa-Lobos.

O público também poderá assistir ao show do músico e compositor ganhador do Grammy, Jeff “Tain” Watts, considerado um dos maiores bateristas em atividade. Dono de uma batida forte e de muita habilidade, firmeza e dinamismo, o artista norte-americano atuou ao lado dos consagrados irmãos Wynton e Branford Marsalis, entre outras estrelas mundiais do jazz.

A penúltima noite de espetáculos, no dia 29, começa com a apresentação do músico paulista Daniel D’Alcântara, um dos grandes nomes do trompete brasileiro na atualidade. Oriundo de uma tradicional família musical, ele iniciou sua carreira na Orquestra Experimental de Repertório, em São Paulo. Posteriormente, trilhou o caminho da música popular, tocando com grandes ícones como João Donato, Roberto Menescal, Ivan Lins, Leny Andrade, Claudete Soares, Milton Nascimento, entre outros.

O segundo concerto da noite será liderado pelo virtuoso do trombone e arranjador indicado ao Grammy, John Fedchock, dono de uma carreira de sucesso que se estende por mais de três décadas como um dos maiores artistas de jazz de Nova York.

Na última noite do Amazonas Green Jazz Festival, no dia 30 de julho, o aclamado e premiado pianista norte-americano, Aaron Parks, apresenta-se com seu projeto Little Big. Considerado uma grande influência na cena do jazz contemporâneo, o artista já colaborou com músicos de diversas gerações, do trompetista Terence Blanchard ao saxofonista Joshua Redman e ao guitarrista Kurt Rosenwinkel.

Encerrando a programação, a Amazonas Band recebe o trompetista, flugelhornista e compositor vencedor do Grammy, Randy Brecker, que por mais de quatro décadas ajudou a moldar o som do jazz, R&B e rock contemporâneo. Suas apresentações de trompete e flugelhorn fizeram sucesso em centenas de álbuns de uma ampla gama de artistas, de James Taylor a Frank Sinatra.

“Manaus vai se tornar a capital mundial do jazz com a realização do Amazonas Green Jazz Festival, que terá nomes consagrados nacionalmente e internacionalmente. Será muito especial, porque vai unir a força da música com a urgência da conservação da Floresta Amazônica”, comenta Rui Carvalho, diretor artístico do evento.

Lançamento

O Amazonas Green Jazz Festival foi lançado, no dia 13 de novembro, com um show inédito da Amazonas Band. Prestigiado por mais de 400 pessoas no Teatro Amazonas, o espetáculo teve a apresentação das atrações, ações e detalhes especiais do festival.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

O Espelho

Publicado

em

Mulher olhando-se e tocando no espelho

Sempre passei por aquela rua e nunca havia notado essa portinha, curiosa como sempre resolvi entrar, tratava-se de uma espécie de galeria de bugigangas com preços incríveis, logo não pude resistir e comprei várias coisas inúteis das quais não iria precisar, mas jamais perderia tal “oportunidade”.

Antes de sair da galeria deparei-me com um espelho de tamanho grande, de corpo inteiro, a moça falou que estavam fechando a empresa e ele estava praticamente de graça, não teve jeito, comprei. Ainda perturbei um amigo para levar o espelho até a minha casa. Coloquei-o provisoriamente na sala até conseguir um lugar definitivo.

Na manhã seguinte, antes de ir para o trabalho resolvi ver-me no meu novo espelho mais uma vez, confesso que gostei muito do que vi, pois estou um pouco acima do peso, mas qual mulher não está? Porém e para minha surpresa eu parecia bem mais esbelta e radiante,  já gostei desse espelho, foi uma ótima aquisição.

Depois de mais um dia cansativo de trabalho e quando retornava para casa resolvi passar novamente na galeria, quem sabe o que me espera por lá? Que tesouros posso achar a preço de banana? Estranho, não estou conseguindo encontrar a portinha, tenho certeza que era aqui.

Pergunto para um ambulante sobre o minicentro comercial que havia ali, pois não conseguia encontrá-lo e ele responde que nesse local não há um local de vendas como eu descrevi, talvez eu tenha me enganado, mas não faz sentido, eu estava aqui ontem, estou ficando louca?

Então cheguei em casa intrigada, mas o espelho estava lá, pelo menos não desapareceu como a loja. Uma vez mais fui olhar como estava, e dessa vez estava mais exuberante que nunca, charmosa, altiva, de deixar Scarlett Johansson com inveja. Tem algo de estranho nesse espelho. 

Hoje faz uma semana que o espelho está em minha casa e aconteceu algo, no mínimo, bizarro, o meu reflexo me convidou a entrar no espelho, acho que estou enlouquecendo, primeiro compro um espelho em uma loja que nunca existiu e agora isto.

Décimo dia do espelho em casa, retomei a coragem e voltei a encarar o espelho. Venha sua boba, diz o meu reflexo, você vai gostar, insiste ele. Aqui é bem melhor, você terá tudo o que sempre sonhou.

Nos dias seguintes fui aos poucos perdendo o medo do meu reflexo, passei a conversar com ele, primeiro cumprimentos rápidos até começar a ter longas conversas, passei a falar do meu dia, das meus problemas profissionais, de relacionamentos, das minhas angústias e inseguranças, e olha que eu, digo, meu reflexo além de ótimo ouvinte é muito bom conselheiro, isso sem falar na conversa inteligente e construtiva. Eu, digo, meu reflexo é demais. Após um mês e como em qualquer relacionamento decidi dar um passo a mais, decidi que poderia aceitar o convite e entrar no espelho.

Ele, meu reflexo, não precisou pedir nada, parece que sabia da minha intenção. Não se preocupe, serei gentil, disse eu…, ele…, ou seja lá o que for, ele me estendeu a mão e me convidou a entrar. Antes de entrar impus algumas condições… poderia sair a hora que desejasse e não seria obrigada a fazer nada que não quisesse. 

Fiz uma transição, se assim posso chamar, tranquila e logo estava do outro lado, ainda olhei para trás e vi minha sala se afastando. Estávamos em uma espécie de campo onde havia uma porta no meio do nada, meu reflexo me convidou a entrar, você primeiro disse ele… Entrei, receosa, apreensiva, ansiosa, mas segui mesmo assim. Saio na mesma galeria em que comprei o espelho, tudo parece igual ao dia em que comprei o espelho com exceção de eu me sentir muito mais viva, mais confiante e segura de mim.

Minha chefa se aproxima e parece aliviada ao me ver. A senhora esqueceu sua bolsa, vou dizer ao motorista para vir lhe buscar, ou a senhora prefere retornar ao escritório? Confusa disse que retornaria ao escritório. Chegando lá descubro que sou a dona e a minha chefa é na verdade minha secretária. Meu motorista me leva até em casa e descubro morar em um apartamento com um padrão muito elevado.

Na sala encontro o bendito espelho, então vejo através dele a sala do meu antigo apartamento, e o que vejo é estarrecedor, me vejo lá. Troco um olhar com o meu outro eu e nos aproximamos, nos encaramos, meu reflexo me diz que trocamos de lugar e agora eu estava presa no espelho, estava amaldiçoada, somente em trinta anos a loja de bugigangas apareceria de novo e se alguém comprasse o espelho eu poderia tentar fazer a troca.

De repente tudo escurece, o meu outro eu cobre o espelho e fico, literalmente no vácuo, no vazio, sem nada ao meu redor, nem luz, nem som, sem chão ou paredes, simplesmente flutuo no nada. Luto, mas em vão, não há contra o que lutar, entro em desespero, choro e me entrego. A cabeça roda e desmaio. 

Moça, moça, está tudo bem? Parece hipnotizada pelo espelho. Isso já me diz que ele servirá perfeitamente para você, se quiser eu posso mandar entregar em sua casa, basta me dar o endereço. 

Acordo com a Letícia me cutucando. Estás doida? Caso a chefa te pega dormindo no trabalho ele te manda embora. Aparentemente eu dormia em serviço, fui ao banheiro me recompor.

Minutos antes da saída troco umas palavras com Letícia, tive um sonho estranho Lê, não lembro muito bem, mas foi agonizante, ainda bem que você me chamou, já pensou se a chefa me pega cochilando, nem quero pensar. 

Na saída seguíamos, as duas, a pé até o estacionamento quando reparei numa portinha que nunca havia visto antes, olha Letícia uma galeria de bugigangas, vamos entrar e ver se encontramos algo interessante? Estou mesmo precisando de um espelho de corpo inteiro…

Continue Lendo

Entretenimento

Manaus decidirá sobre o réveillon até o dia 12 de dezembro

Luan Santana é esperado na tradicional queima de fogos na Ponta Negra, mas tudo pode mudar com o avanço de casos da ômicron

Publicado

em

Manaus (AM) – A nova variante da Covid-19, a Ômicron, já com dois casos confirmados no Brasil, está novamente mudando os planos sobre eventos com grande público. Um deles é o réveillon, que em algumas cidades já foi cancelado por conta de uma possível nova onda do coronavaírus.

Em Manaus, a festa já tem até atração nacional confirmada. Luan Santana é esperado na tradicional queima de fogos na Ponta Negra. Entretanto, David Almeida declarou em coletiva de imprensa na segunda-feira (29), no Palácio do Planalto, em Brasília, que, agora com o novo cenário, a prefeitura analisa a liberação das festas de fim de ano com muita cautela e trabalha, junto à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com base em dados estatísticos e de contágio da nova variante Ômicron, do novo coronavírus, para autorizar o Réveillon “Virada da Esperança” 2022, com segurança para toda a população.

Segundo o prefeito, a decisão sobre a realização ou cancelamento do evento será tomada e divulgada entre os próximos dias 10 e 12 de dezembro. “Nós já temos a contratação de um evento para o Réveillon, mas estamos analisando a possibilidade da liberação ou não do Réveillon e também do Carnaval na nossa cidade”, afirmou.

Vacinação avançando 

O prefeito acrescentou, ainda, que Manaus vive um momento diferente do início da pandemia e já tem 74% da população completamente vacinada contra a Covid-19. “Já fizemos vários eventos-testes, mas cautela e prudência são nossas aliadas nesse momento”, frisou.

Sobre a realização do Réveillon “Virada da Esperança”, ele esclareceu que apesar de o evento estar contratado e parcialmente pago, não haverá problemas em adiá-lo para uma data posterior, caso seja necessário cancelar em virtude da pandemia. A prioridade é a segurança da população. “Manaus sofreu muito no início desse ano e nós não queremos que isso retorne”, observou.

Máscaras

Indagado pelos jornalistas sobre a flexibilização do uso de máscaras em locais abertos, o prefeito David Almeida reafirmou que segue as orientações do Comitê da Semsa.

O prazo divulgado pela secretaria é de flexibilizar o uso de máscaras em locais abertos quando Manaus atingir um percentual entre 75% e 80% da população completamente vacinada contra a Covid-19.

“Estamos bem próximos disso. Quando chegarmos, vamos analisar com prudência, cautela e responsabilidade a não exigência de máscaras em locais abertos. Hoje estamos com 74%”, pontuou o prefeito.

Continue Lendo

Entretenimento

Decoração de Natal no Largo São Sebastião encanta amazonenses 

A decoração encantou os amazonenses e ganhou grande repercussão nas redes sociais

Publicado

em

Manaus (AM) – O Largo de São Sebastião recebeu a tão esperada decoração natalina, e o Centro Cultural Palácio da Justiça abriu as portas como a Fábrica do Papai Noel. A decoração encantou os amazonenses e ganhou grande repercussão nas redes sociais.

Entre as atividades, que fazem parte da campanha “O Mundo Encantado do Natal – Onde a magia é feita de alegria”, o público contou com a iluminação da tradicional árvore, um grande presépio, show de fogos e luz no Teatro Amazonas, e várias atrações musicais ao longo da noite.

O projeto compõe o programa +Cultura, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, em parceria com o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e a Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), com apoio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), TV Encontro das Águas e Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA).

O secretário Marcos Apolo Muniz destacou que, a partir de agora, o espaço conta com uma programação diversa, com teatro de bonecos, contação de histórias com a Companhia Trilhares, e shows de artistas como Sinézio Rolim, Lucilene Castro, Fátima Silva, Angelo Márcio e Fátima Silva.

A estreia teve a participação de nomes como Lorenzo Fortes, Raylla Araújo, Davi Lucas e Izabelle Ribeiro, além da Orquestra de Repertório Popular do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro.

“Essa programação toda do Natal foi feita especialmente pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e o objetivo é justamente encantar as pessoas, trazer as famílias para o Largo de São Sebastião”, afirma o titular da pasta.

No Centro Cultural Palácio da Justiça, que vai funcionar até 23 de dezembro, das 17h às 21h, as crianças puderam tirar fotos com o Papai Noel e conhecer os setores da casa do bom velhinho. Conforme Marcos Apolo, a proposta é proporcionar uma experiência completa para as crianças.

“Onde nós estamos agora é o nosso Palácio da Justiça, onde a gente vê a Fábrica do Papai Noel, então Papai Noel fica recebendo as crianças. E as crianças não vão só tirar fotos, elas na verdade vão viver uma experiência aqui dentro, esse é o objetivo”, comentou o secretário.

“E lá no Teatro, a partir do dia 10, teremos o espetáculo ‘Um presente para o Natal’, você que vier à noite, vai ver o Largo todo iluminado para tirar foto, passear com sua família. Temos também o Natal Itinerante, estaremos em 20 municípios do estado do Amazonas, tudo isso feito com muito carinho”.

Público

Daniele Santiago destacou o envolvimento de toda família no evento. “Estamos aqui em quatro, o mais importante é o envolvimento da família toda”, afirmou. “A equipe toda está de parabéns, bem lúdico, as crianças adoraram”.

As irmãs Lara e Layla também aprovaram a programação, que definiram como mágica. “Eu achei o evento bem mágico, eu gostei muito. A equipe está de parabéns porque achei o evento bem legal, as crianças se divertiram, eu e minha irmã a gente se divertiu e eu gostei muito”, disse Lara.

“O evento foi muito mágico, achei muito bonito. Eu gostei de tirar foto com o Papai Noel”, reforçou Layla.

Já Sara gostou mesmo foi da Fábrica do Papai Noel, onde conheceu o ateliê da Mamãe Noel. “Eu senti realmente que foi uma experiência mágica, foi incrível, eu amei. A gente foi na fábrica de brinquedos, fomos ver alguns brinquedos que já estavam prontos, depois a gente foi para o ateliê da Mamãe Noel, e separou alguns retalhos. Foi bem legal!”

Continue Lendo

Trending